Sobre CADEG


O CADEG é um gigantesco centro de abastecimento, com 100.000 m² de área construída e mais de 700 empresas instaladas. Sua proposta fica no meio termo entre a Cobal e o CEASA. Além da comercialização de produtos no atacado, o CADEG oferece boas opções de diversão, com bares e restaurantes que tem atraído cada vez mais visitantes.

O Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara ( CADEG ) tem um passado que está associado diretamente às memórias das inovações da cidade do Rio de Janeiro. Durante a gestão do prefeito Pereira Passos, a cidade do Rio de Janeiro se desenvolveu muito. Todo esse crescimento ocasionou na necessidade de um grande centro comercial. Foi então que, em 1907, surgiu o Mercado Municipal da Praça XV.

CADEG Rio de Janeiro

Desde o início, quem administrava o Mercado Municipal era a Companhia do Mercado. Junto com os comerciantes, a Companhia, que tinha um contrato de 50 anos com a prefeitura, no início dos anos 1950, começou a cobrar melhorias nas condições de trabalho e não obtendo um bom retorno, passaram a tentar se desligar do convênio municipal. Para piorar a tensão, os comerciantes ficaram sabendo que o Mercado Municipal da Praça XV poderia ser demolido para a passagem da Perimetral”, conta o historiador Maurício Santos.

Para resolver esse problema, uma assembleia, que teve como líderes: Antônio Afonso Nunes Martins, David Moreira da Silva, José Antônio Cristóvão e Carlos Vieira da Silva, decidiu que os comerciantes deveriam procurar outro local para remontar o grande mercado. Esse novo local, livre de contratos e aluguéis, deu trabalho para ser encontrado, mas foi. O endereço é o atual do CADEG: Rua Capitão Félix n° 110. O espaço, com cerca de 100.000 m², era de uma antiga fábrica de cigarros.

CADEG Rio de Janeiro

Com o terreno comprado, começaram as obras. O projeto arquitetônico foi de Vigor Artese e Moacyr Gomes da Costa. A obra, na época, foi considerada a terceira maior do Brasil em concreto armado, perdendo apenas para Maracanã e Hidrelétrica de Furnas. As obras começaram em 1957 e terminaram em 1962, no período do Estado da Guanabara, que na época era governado por Carlos Lacerda. Lacerda colaborou com a nova iniciativa e direcionou para lá o abastecimento do Rio de Janeiro.

Quando ouvir de alguém que o CADEG tem de tudo, pode acreditar. Espaço único na cidade, com frequência 24 horas por dia, o mercado anda cheio de novidades: a última é a notícia de que caminha para se tornar um patrimônio oficial do Rio de Janeiro. O processo de tombamento corre no Instituto Estadual do Patrimônio Cultural ( Inepac ) e pode levar um tempo. Fora isso, o CADEG ( e não a CADEG, já que o nome vem de centro, e não de central ) vive um momento delicado, de transição. A diversidade em seus corredores e as propostas de “modernização”, como o estacionamento 100% pago, já em funcionamento, são motivos de embates lá dentro.

Desde que os grandes supermercados deixaram de comprar no CADEG, por volta de 2007, o antigo reduto de portugueses e italianos vem mudando. O varejo ultrapassou o atacado, e muita gente atraída pelo movimento e pelos aluguéis baixos passou a ver ali uma oportunidade de novos negócios. A estimativa é de que o lugar movimente mais de R$ 30 milhões por mês.

CADEG Lojas

Hoje, o CADEG, além de oferecer um vasto mercado alimentício e de flores, possibilita também a compra de calçados e vestuários, além de serviços como bancas de jornal, bancos, bares, chaveiros, farmácias, pet shops, e outros, são diversas lojas que oferecem todo o tipo de segmento para um enorme público. O CADEG também é conhecido apenas como Guanabara, afinal está localizado onde foi o Estado da Guanabara e carrega o nome do mesmo.

Horário de Funcionamento do Guanabara

Galpão do Mercado das Flores: Seg a Sáb das 3h às 12h
Secretaria: Seg a Sáb de 0h às 19h
Administração: Seg a Sex das 8h às 17h
Lojas: Consultar a loja desejada.

Antes de visitar o CADEG, CONFIRME O HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO da loja que deseja visitar, pois as unidades comerciais possuem horários diferenciados de acordo com seu ramo de negócio.